achievement-18134_1920R$ 1,64 bilhões. Esse foi o valor movimentado na Black Friday 2015.

Não restam dúvidas de que estamos falando da principal data do e-commerce no Brasil, e que pode representar uma parcela muito significativa do faturamento anual de grande parte das operações de comércio eletrônico no país.

Mas, em uma data onde as principais marcas fazem grandes investimentos de mídia é preciso se planejar e estar preparado para conseguir não necessariamente competir “de igual para igual” com elas, mas “surfar” a mesma onda. Isso exige planejamento, por isso a hora de se preparar é agora!

Mas o que fazer para se preparar para a Black Friday?

Nosso time de especialistas preparou algumas dicas para facilitar esse processo para sua loja virtual. Seguindo algumas dessas etapas será possível estar preparado para a principal data do varejo virtual do país.

Façam uma revisão de estoque:

Muitas lojas virtuais possuem aqueles produtos que estão parados no estoque. Desenvolver ações pata “queimar estoque” pode trazer resultados, pois na Black Friday o volume de pedidos tende a crescer consideravelmente. Sendo assim, desenvolver promoções neste momento de alto consumo pode ser estratégico para poder encontrar um mercado interessado e conseguir vendê-los.

Negocie com fornecedores:

Se os preços vão ser mais baixos – já que os clientes buscam isso nessa data – é hora de investir em tabelas diferenciadas junto aos fornecedores. Se você possuir demonstrativos com análises das vendas de Black Friday em anos anteriores, vale usá-los na mesa de negociação. Lembre-se que se os preços não forem competitivos o cliente não compra, você não vende e a indústria também deixa de ganhar.

Eles vão te ajudar, você só precisa usar os argumentos certos. Isso vale para fornecedores de produtos, mas também para prestadores de serviço, como os operadores logísticos. Como o fluxo de vendas aumenta, o responsável pela entrega de seus produtos irá receber mais demanda, aproveite e negocie um tabela mais atrativa, sem que isso interfira no SLA.

Aumente os canais de venda, invista no marketplace:

Outra forma de se preparar para a Black Friday é aumentando os canais de venda, ou seja, deixando de vender apenas em seu e-commerce e oferecendo seus produtos em outros canais de venda como no modelo de marketplace. Nessa modalidade alguns dos principais varejistas do mercado abrem espaço para você inserir seus produtos. O custo disso? Apenas o comissionamento por venda realizada.

Você não precisa investir em marketing, operações ou qualquer outro custo comum em e-commerces, apenas colocar seu produto em lojas como Americanas.com, Submarino, Shoptime, Casas Bahia, Ponto Frio, Walmart e Mercado Livre. Essas marcas costumam fazer grandes investimentos de divulgação e atraem um grande público. Isso vai fazer com que seus produtos tenham grande visibilidade, o que aumenta as chances de conversão.

Mas como entrar em um marketplace?

Você tem duas opções: uma, um pouco mais complicada, que é entrando em contato com cada canal separadamente; e a outra que é falando com um integrador de marketplace, como a SkyHub, que facilita muito a integração em múltiplas plataformas. Por essa via é possível entender quais são os critérios de cada player do mercado e quais os requisitos básicos para fazer a integração.

Além de facilitar a gestão da loja virtual nos marketplaces, a integração permite a criação de promoções para períodos agendados, ou seja, programar um preço específico para a Black Friday e, no final do dia, o preço volta ao normal, tudo de um jeito simples e sem riscos de perder margens de lucro fora do período promocional.

Quer saber sobre esse mercado? Entre em contato e descubra como vender seus produtos nas principais lojas virtuais do brasil.

Publicado originalmente aqui.

Participe do webinar exclusivo da SkyHub e SOFTVAR:

Como Aproveitar os Marketplaces Para Vender Mais na BlackFriday“.

Inscreva-se aqui!

VENHA PARA A SOFTVAR!

Written by B2W Digital