Os primeiros passos para montar sua loja virtual

Abrir um e-commerce é um processo delicado, e é fácil cometer erros durante essa importante fase. Aproveite esse guia de como montar sua loja virtual e aprenda a vender cada vez mais na web.

Decidi abrir um e-commerce, e agora?

A primeira coisa a fazer é estruturar todo o seu negócio. Otimizar sua operação é essencial para que suas vendas ocorram sem problemas e seus clientes fiquem satisfeitos com a compra.

Para isso, o ERP é o seu maior aliado. Com ele você pode administrar todos os processos da sua loja virtual, da gestão de estoque e cadastro de clientes e produtos até a validação da compra e separação para entrega, passando por diversas outras etapas que facilitam ainda mais o seu trabalho.

O ERP cuida do back-office, o esqueleto do e-commerce, para que todo o resto funcione perfeitamente, gerando lucro para você e sua empresa. Por isso é importante escolhê-lo antes e planejar o resto da sua operação a partir dele.

Escolhendo o canal de venda adequado

De nada adianta oferecer os melhores produtos do mercado se não fizer isso nos lugares certos. Você precisa entender seu consumidor e ir até ele onde ele está se quiser alcançar os melhores resultados, sem nunca perder de vista o seu orçamento.

Os dois canais de venda mais utilizados são as plataformas de e-commerce (loja virtual própria) e os marketplaces.

A plataforma de e-commerce costuma exigir um investimento maior de tempo e dinheiro. Além dos custos da própria loja online, é preciso gastar com a criação da loja e a sua manutenção, além dos custos de marketing e outras ferramentas necessárias para a divulgação. Você ganha com a personalização e a exclusividade, mas talvez seu negócio não esteja preparado para um investimento desse porte.

O marketplace, por outro lado, é uma opção mais barata e prática para vender na internet, perfeita para quem está começando um negócio. De rápida configuração, interface simples e com taxas menores, você pode vender em grandes players como Americanas.com e Submarino em poucos passos, expondo seus produtos a cerca de 450 milhões de usuários.

Estude as possibilidades e escolha a que melhor se adequa à sua realidade. Você pode até mesmo escolher ambas se isso oferecer vantagem e couber no seu bolso.

Implantando a plataforma escolhida

Depois de escolher a plataforma de venda, o próximo passo é integrá-la à sua loja virtual. Existem diferenças entre implantar uma loja própria e um marketplace (a primeira opção sendo um processo mais longo e delicado), mas ambas possuem fases em comum que não podem ser deixadas de lado, como:

  • Desenvolvimento do layout e do código
  • Definição e configuração do(s) gateway(s) de pagamento (PagSeguro, PayPal, Mercado Pago, etc.)
  • Configuração de logistica e frete (Correios, JadLog, Total Express, etc.)
  • Emissão de certificados de segurança (Site Blindado, Certisign, etc.)
  • Ferramentas de marketing
  • Requisitos necessários devido à legislação ou para um melhor controle financeiro
  • Integração com um ERP, entre outras.

Essa implantação pode ser feita in-house se houver meios para isso, porém, e essa é a nossa recomendação, há inúmeras agências especializadas que podem garantir uma implantação adequada para a sua loja. Informe-se e estude a possibilidade de contratar uma, lembrando que uma boa implantação pode ser um grande diferencial para o seu e-commerce.

Mostrando a sua loja online ao mundo

Agora que sua loja está pronta para receber pedidos, chegou a hora de torná-la visível para seus clientes. Como fazer isso? Usando o bom e velho marketing digital, é claro.

Há uma série de ferramentas e estratégias que podem ajudá-lo nessa etapa: SEO, SEM, e-mail marketing, CRO, link building, marketing de conteúdo… Todas têm o mesmo objetivo final: tornar sua marca conhecida e atrair o público certo para a sua loja, aumentando as conversões. Cogite contratar uma agência de performance para ajudá-lo nesse processo.

Uma boa campanha de marketing, alinhada a uma operação segura e eficaz, é a receita ideal para atrair seu público e deixá-lo satisfeito. Isso o leva a avaliar positivamente sua loja e, muitas vezes, à retornar para fazer novas compras, fidelizando-se.

Arrebentando no pós-venda

Preocupe-se em estabelecer um bom relacionamento pós-venda com seus clientes. Um dos maiores provocadores de insatisfação é o mau atendimento. Demora na resposta e difícil comunicação lideram a lista, junto das terríveis experiências com trocas e devoluções de produtos defeituosos.

Para evitar isso, estabeleça uma rotina de SAC em seu site e outros canais de relacionamento, como redes sociais e e-mail. Não deixe seu cliente na mão: mostre para ele que você se importa com a sua satisfação acima de tudo, e isso fará toda a diferença no futuro.

Também é recomendado adotar uma prática eficiente de logística reversa para garantir que as eventuais trocas e devoluções aconteçam da maneira mais cômoda possível, para você e para seus consumidores. Uma dica: existem ERPs com módulos integrados de SAC e logística reversa. Leve isso em consideração ao escolher o seu sistema de gestão!

Mantenha-se atento ao seu e-commerce!

Por último, mas de maneira alguma menos importante, fique sempre atento às necessidades da sua loja online. O mercado está em constante mudança e o perfil dos seus consumidores também, então é preciso acompanhar as tendências e as próprias demandas do seu negócio para não ficar para trás.

Preste atenção às novidades e não tenha medo de tentar coisas novas, desde que elas não prejudiquem sua operação. Atualize-se e se prepare para o futuro, e você pode até mesmo se tornar o líder de vendas do seu setor.

Boa sorte!

Artigo reeditado. Publicado originalmente aqui.

Written by Vinícius Louzada